Você realmente cuida da alimentação dos seus filhos?

Atualmente nos Estados Unidos, um terço das crianças com idade entre 2 e 19 anos estão acima do peso ou obesos. Isso infelizmente é uma epidemia que vai muito além dos EUA, e se estende a países da América do Sul como por exemplo o Brasil.

Aqui no Brasil, os números também são os mesmos, um terço das crianças estão acima do peso. Mas esses números crescem por todo o mundo. Outros países como o Kuwait também estão vendo as gerações mais jovens lutarem com o peso. Embora o terreno sejam significativamente diferentes, as causas subjacentes à obesidade infantil são exatamente as mesmas:

Muitas crianças são viciadas em refrigerantes, sucos de frutas açucarados ou bebidas lácteas açucaradas!

Faça parte da minha lista VIP

e receba, gratuitamente, todo o conteúdo inédito e o ebook Os Principios Básicos para Tornar sua Alimentação Mais Saudável.

Fique tranquilo, eu nunca envio spam!

Muitas das crianças entrevistadas para o documentário “Way Beyond Weight”, disseram que tomam refrigerante todos os dias. Muitos também usam suco de frutas todos muito ricos em açúcares, especialmente a frutose, e pais desinformados vendo isso ainda como saudável aos seus filhos.

Infelizmente os pais destas crianças, muitas vezes acreditam que os sucos de frutas são mais saudáveis para seus filhos, e é justamente o que os fabricantes querem que eles acreditem! Como relatado recentemente no ‘The Guardian Express’, as crianças estão 40% mais pesados hoje dia,  em comparação a apenas 25 anos atrás, e um número crescente de estudos têm relacionado o aumento das taxas de obesidade infantil, ao aumento do consumo de bebidas açucaradas (incluindo aquelas adoçadas com edulcorantes ou adoçantes e frutose).

Como regra geral, a indústria de bebidas tem negado fortemente seu papel na epidemia de obesidade infantil, apesar do fato de que as empresas de bebidas gastam mais de US $ 1 bilhão em alvo de marketing, especialmente em ambientes escolares.  Segundo o ‘Guardian Express’, 80% das escolas americanas têm contratos com a Coca-Cola ou Pepsi para estocar seus produtos em máquinas de venda automática na escola.

É uma posição insustentável , realmente. É claro que o marketing funciona ou então eles não estariam fazendo isso, e quando os anúncios atingem um público de 2 – a 17 anos ou mais , e sob um marketing fica claro que as crianças e adolescente optam pelas guloseimas. Isso também acontece no Brasil, apesar da campanha do governo daquele país oferecer alimentos saudáveis aos escolares de 1grau,  os pais deixam seus filhos levar guloseimas para a escola, também influenciados pelo marketing e acabam cedendo à pressão dos filhos.

Os comerciantes têm acesso irrestrito às crianças através de propagandas na televisão. Assim, quando seu filho assiste TV, essas crianças envolvem num tipo de brincadeiras feita pelo marketing, fornecendo estimulação mental, onde são simultaneamente expostas a mensagens fortes , instando-os a comer os ‘junk food’.

Brinquedos, brindes e personagens de filmes são comumente usados para atrair as crianças, e as mensagens de trabalham de forma tão eficaz que muitas crianças estão realmente ficam até com vergonha, de comer alimentos saudáveis na frente de seus amigos.

O documentário revela que muitas famílias veem a capacidade de fornecer caixas de suco e chips, como um sinal de status mais elevado e as crianças poderão considerar saladas e vegetais como alimento  “pobres”. Um especialista ainda lembrou que as crianças se escondem no banheiro da sua escola para comer uma banana, para que os seus amigos não o vejam comendo, isso também acontece em países onde existe o fornecimento de alimentação balanceada como no Brasil.

“Junk Foods” pode ser mais barato  e de mais fácil de acesso!

Para algumas famílias, o acesso a frutas e legumes é muito limitado, forçando-os a comer os alimentos processados em seus mercados locais. Outros percebem que eles podem obter uma de refeição em vários restaurantes de fast-food, por muito menos dinheiro do que seria comprar alimentos para fazer uma refeição saudável para sua família em casa.

A proliferação de ‘junk food’ se estende até mesmo em cantinas escolares , onde as crianças estão mais expostas a supostas refeições “saudáveis” e não são, na verdade compostos de carnes processadas e outras misturas sem alimentos integrais como o arroz, onde no Brasil o consumo é maior. No Brasil apesar das escolas oferecerem alimentos “não junk food”  acabam oferecendo um arroz de qualidade ruim, sem fibras ou não integral, e muitas vezes sem balanceamento, misturando um arroz de alto índice glicêmico como este com raízes; como por exemplo mandioca (aipim), ou mesmo a batata.

Excesso de Peso na infância e as 5 principais causas que devem ser mudadas.

1 . Substitua sucos açucarados e refrigerantes por água pura

As crianças podem facilmente reduzir a quantidade de açúcar que eles comem eliminando refrigerante e sucos, outros adoçados com mel, e tomar somente água potável. Este passo pode ter um efeito dramático sobre o peso e a saúde do seu filho, uma vez que cada refrigerante por dia ou bebida açucarada consumida aumenta o risco de obesidade, em 60%.

2 . Oferecer alimentação saudável.

É importante que os pais incentivem seus filhos a comer alimentos saudáveis, nutritivos , dando ênfase em alimentos frescos (de preferência orgânicos sempre que possível).
Lembre-se que qualquer refeição ou lanche rico em carboidratos ou açúcares gera um rápido aumento no nível de glicose no sangue de seu filho(a). Para ajustar este aumento, o pâncreas secreta insulina em sua corrente sanguínea, o que reduz os níveis de glicose (açúcar). A insulina é um hormônio essencial de armazenamento, que é usado para armazenar o excesso de calorias provenientes de carboidratos sob a forma de gordura.

A Insulina, estimulada pelo excesso de carboidratos em relação ao consumo de grãos, amidos e doces, e é responsável pelo aumento da barriga do seu filho, com excesso de peso em gorduras. Pior ainda , os níveis elevados de insulina suprime outros dois importantes hormônios – glucagon e hormônios de crescimento GH – que são responsáveis pela queima de gordura e açúcar, e promover o desenvolvimento muscular, respectivamente. Assim, a insulina a partir de excesso de carboidratos promove gordura e , em seguida, afasta a capacidade do organismo em perder essa gordura.

3. Diminuir ou eliminar TV  e remover a TV do quarto de seu filho

A TV é muitas vezes uma influência destrutiva sobre as crianças. Como mencionado, não só estimula a inatividade, mas também expõe a comerciais de promoção de alimentos sem valor nutritivo. Assim como você não quer que seu filho seja exposto à publicidade de cigarros,  mas também que seus filhos sejam bombardeados por comerciais para alimentos açucarados e destrutivos. Uma alternativa a isso é que você pode implementar uma regra que permite ao seu filho, por exemplo: a cada momento num brinquedo de jogo na frente TV, minutos obrigatórios deve ser feito de atividade física posteriormente.

4 . Aumente os Exercícios

O exercício é extremamente importante para todas as crianças. A criança com sobrepeso ou obesidade precisa de pelo menos 30 minutos de atividade por dia , que deve incluir algumas atividades de maior intensidade (como a corrida, por exemplo, correndo com seu cachorro num campo. Qualquer atividade que coloque o seu filho longe da televisão, videogame ou computador é uma boa idéia. Incentivar uma atividade física que você pode fazer junto com ele(a) em família, como passeios de bicicleta, caminhadas ou um jogo de família de futebol.

5. Ajude seu filho no lado emocional com os alimentos

As emoções desempenham um papel importante na obesidade infantil e, muitas vezes,  os esforços de perda de peso pode ser sabotado pelo lado emocional. Seu filho também pode se sentir deprimido ou ansioso sobre o seu peso, aumentando o ciclo vicioso. E, o açúcar é altamente viciante, desistir de refrigerantes, doces e carboidratos torna-se uma tarefa muito difícil até mesmo para mesmo para adultos.

Mais dicas para a criação de um ambiente saudável para ensinar como as crianças devem comer 

Ensine seu filho a reconhecer a importância de alimentos saudáveis bem como conhecer o próprio alimento. Incentive seu filho a fazer escolhas alimentares saudáveis, e também o elogie quando ele fizer uma boa escolha.

Tomar frente dessa iniciativa em família e dar o exemplo como pais é muito importante, o exemplo deve partir de você. Procure também manter o peso corporal ideal para você e seu cônjuge;

Não faça piadas sobre o peso do seu filho, com o peso que se encontra. Averigue junto aos professores da escola se isso acontece entre os colegas.

Explique os riscos para a saúde do excesso de peso para o seu filho, mas evite comparar seu filho com excesso de peso dele com as outras crianças, incluindo os irmãos magros.

Cozinhar refeições saudáveis para sua família, deixar o seu filho(a) ajudar a preparar o jantar, e jamais obrigue seu filho a comer alimentos diferentes do que o resto da família come.

Em vez de usar comida como recompensa ou castigo, ter lanches saudáveis disponíveis em todos os momentos, e explicar ao seu filho os benefícios que ele vai ter de comer estes alimentos saudáveis. Use como recompensa por bom comportamento passeios especiais e atividades em família.

Coloque seu filho para tomar sol pelo menos 3x por semana durante 15 minutos, para melhorar os níveis de vitamina D do seu filho, pois a deficiência desta substância pode contribuir para obesidade.

Assita aqui o documentário “Way Beyond Weight

Referências:
– Guardian Express August 5, 2013
– Dr. Mercola

Please follow and like us:

Mensagens

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *